CNJ adia análise da criação da Polícia do Judiciário para 8 de setembro

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) adiou para a próxima terça-feira (08), a análise da criação da Polícia do Poder Judiciário. A matéria estava em pauta na 317ª sessão ocorrida nesta tarde, porém, devido a um compromisso do presidente, ministro Dias Tóffoli, a reunião foi interrompida sem a apreciação do tema de interesse dos Agentes de Segurança.

Em uma reunião ocorrida nesta segunda-feira (31) com dirigentes da Fenajufe e Agepoljus, o relator Mário Guerreiro reforçou que a intenção é aprovar a criação da Polícia Judicial ainda na gestão do ministro Tóffoli, com a apresentação da minuta de resolução que seria analisada também nesta terça.

O conselheiro enfatizou que trata-se de um tema relevante para a segurança dos tribunais, servidores e juízes, da instituição e do patrimônio do Poder Judiciário “e também garante segurança jurídica aos Agentes de Segurança com um marco regulatório que defina, minimamente, as regras gerais, respeitando a autonomia dos tribunais para disciplinar as situações específicas de cada local”, disse.

O Sindiquinze, através do Núcleo dos Agentes de Segurança (NAS), segue atento à tramitação da proposta, de grande importância para a segurança institucional do Judiciário, e jurídica para o segmento.

Por Caroline P. Colombo

138 1visualizações hoje

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × 1 =