Sindiquinze contra a censura no judiciário

postado em: JURÍDICO, NOTÍCIAS | 0

O Sindiquinze manifesta-se contra as atitudes do Presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), Ministro Ives Gandra da Silva Martins Filho, que apresentou reclamações disciplinares em face dos juízes do trabalho Jorge Luis Souto Maior, da 15ª Região, e Valdete Souto Severo, da 4ª Região. O motivo das reclamações foi a publicação do artigo “Mais uma do Ives: rifando Direitos Fundamentais e a Justiça do Trabalho”, assinado por ambos magistrados e publicado no site “Justificando”.

As reclamações foram encaminhadas às respectivas Corregedorias Regionais. Na 4ª Região, decidiu-se por arquivar o expediente, pois das condutas da magistrada não se verificou qualquer violação de deveres funcionais. Tal como diversos Ministros de Tribunais Superiores vêm fazendo, os juízes de 1º grau também possuem direito de manifestação sobre os temas das reformas previdenciária e trabalhista. No entanto, a Corregedoria Nacional de Justiça desconsiderou o ato regional e abriu as reclamações, determinando a instauração de Reclamação Disciplinar em conjunto contra os juízes Souto Maior e Valdete Severo.

O Sindiquinze se solidariza com os dois juízes do trabalho, concordando com as suas posições contrárias à retirada de direitos em massa e em defesa da Justiça do Trabalho, algo que o representante maior dela – Ives Gandra – deveria fazer, mas, ao contrário, está alinhado às forças conservadoras que tomaram o País.

O Sindiquinze está participando das mobilizações nacionais contra as “reformas” da Previdência e trabalhista, nesta luta que é de toda a classe trabalhadora.

13 1visualizações hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + 17 =