Funpresp-Jud tem palestra e plantão para simulações no TRT-15; prazo final para migração é no próximo dia 28 de julho

postado em: BRASIL, NOTÍCIAS, ÚLTIMAS NOTÍCIAS | 0

O Diretor-Presidente da Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Judiciário (Funpresp-Jud), Amarildo Vieira de Oliveira, ministrou palestra na tarde de hoje, dia 16 de abril, para magistrados e servidores na Escola Judicial do TRT-15. Além de apresentar com detalhes toda a estrutura da Funpresp-Jud e falar sobre o plano previdenciário, Amarildo ressaltou que o prazo final para migração é o próximo dia 28 de julho. Ele veio acompanhado pelo Diretor de Seguridade da entidade, Edmilson Chagas, que fará plantão amanhã, entre às 9h e 15h, para fazer simulações individuais para magistrados e servidores poderem embasar a decisão de migrarem para a Funpresp-Jud ou permanecerem no Regime Geral de Previdência Social.

Amarildo é servidor da carreira do Supremo Tribunal Federal (STF) desde 1992. Foi Diretor-Geral do STF durante a presidência do Ministro Ayres Britto em 2012 e do Ministro Ricardo Lewandowski, de 2014 a 2016. Foi cedido ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para exercer o cargo de Diretor-Geral, na gestão da Ministra Cármen Lúcia, de 2016 a 2017. Participou da Gestão da Funpresp-Jud como Presidente do Conselho Deliberativo desde 2014 e desde janeiro deste ano assumiu também como Diretor-Presidente da entidade.

Chegando próximo dos 10 mil participantes e com 99 órgãos patrocinadores, a Funpresp-Jud foi criada pela Resolução STF nº 496, de 25/10/2012, com a finalidade de administrar e executar planos de benefícios de caráter previdenciário para os membros e os servidores públicos titulares de cargo efetivo do Poder Judiciário da União, do Ministério Público da União e do Conselho Nacional do Ministério Público. O prazo final para o magistrados e servidores migrarem é dia 28 de julho deste ano.

Para ter certeza de que é benéfico migrar, o servidor deve fazer a simulação individual. A principal vantagem é que há contribuição paritária da instituição em que o servidor é vinculado. “Tem uma série de variáveis para considerar e a decisão final é individual. Mesmo servidores que contam com paridade e integralidade devem fazer a simulação antes de descartar a migração”, informa Amarildo.

PLANTÃO
O Diretor de Seguridade da Funpresp-Jud, Edmilson Chagas, vai estar amanhã no 5º andar do edifício-sede do TRT-15 para fazer simulações individuais para magistrados e servidores.

Faça uma simulação e não perca o prazo para garantir uma renda complementar na aposentadoria!

13 1visualizações hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − oito =