Fenajufe defende mesa de negociação permanente com DG do STF

postado em: NOTÍCIAS, ÚLTIMAS NOTÍCIAS | 0

A Fenajufe foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) na tarde desta quarta-feira, dia 7 de agosto, cobrar uma posição quanto à instalação do Fórum de Discussão Permanente de Gestão da Carreira dos Servidores do Poder Judiciário da União, bem como envio de ofício ao Congresso nacional solicitando a reinclusão na Lei Orçamentária Anual (LOA), da atualização dos benefícios, dentre outros temas.

Da reunião participaram o Coordenador-Geral da Fenajufe e Presidente do Sindiquinze, Zé Aristéia, e os coordenadores Roberto Policarpo, Thiago Duarte, Erlon Sampaio, Evilásio Dantas, Epitácio Júnior e Fabiano dos Santos, discutindo a pauta de interesses dos servidores e servidoras do PJU com Eduardo Silva Toledo, Diretor-Geral do STF.

Primeiro ponto defendido pelos dirigentes foi a instalação do Fórum Permanente de Carreira, importante instrumento de gestão na busca de soluções através de canal direto entre servidores e administradores do Judiciário da União. Foi apontado que desde o fim dos trabalhos da Comissão de Carreira na gestão da ministra Carmen Lúcia, em 2018, o tema não evoluiu, apesar de incisivas cobranças por parte da Fenajufe.

Os dirigentes entregaram a Eduardo Toledo ofício instruído com proposta de minuta instalando o Fórum (AQUI). Ele se comprometeu a discutir a questão com o Ministro Dias Toffoli, Presidente do Supremo, e buscar a implementação ainda neste mês de agosto.

Outro ponto levado ao DG foi a necessidade de o STF colocar na proposta orçamentária para 2020, a previsão do reajuste de salários e benefícios da categoria. Pela Fenajufe, Roberto Policarpo comunicou a Toledo a recepção de emenda à Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) pelo relator da matéria, deputado Cacá Leão (PP/BA), contemplando essas atualizações. Toledo irá consultar a assessoria parlamentar do Supremo para a tomada de decisão, voltando a discutir o tema com a Federação.

A Fenajufe também encaminhou ofício a todos os Tribunais Superiores e à PGR requerendo a inclusão de recomposição salarial e benefícios para os servidores nas propostas orçamentárias das unidades, tendo em vista a Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2020 através do Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN 5/2019).

Quintos

Tema também discutido, o julgamento do RE 638.115 preocupa a Federação pelos potenciais danos que a eventual negação do direito – já adquirido tanto por via administrativa quanto judicial – acarretará a um número expressivo de servidores. Eduardo Toledo mostrou sensibilidade quanto ao tema, mas a pauta depende do Ministro Gilmar Mendes. O julgamento do RE está previsto para 25 de setembro, mas sem garantias de que aconteça.

Quanto à situação identificada de suspensão do pagamento dos Quintos a servidores que se aposentam, o DG do STF informou que o pagamento só não é feito quando há determinação expressa do Tribunal de Contas da União (TCU). Em alguns casos os servidores têm entrado com ações no STF e conseguido a recomposição do vencimento.

Outros temas

Durante a reunião foram levados ao DG alguns temas que também hoje figuram como preocupação para segmentos específicos da categoria. É o caso da possibilidade de recebimento da Gratificação por Atividade de Segurança (GAS) para Agentes de Segurança Judiciária que exerçam função comissionada na área de segurança; a garantia da GAS na aposentadoria – também para Agentes de Segurança –; a instituição de gratificação para a área de Tecnologia da Informação (TI) e a atuação do STF junto ao Congresso para a criação da Polícia do Judiciário. O Diretor-Geral indicou que todos esses temas serão tratados no Fórum de Discussão Permanente de Gestão da Carreira dos Servidores do Poder Judiciário da União.

Com informações da Fenajufe

14 1visualizações hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

oito + 13 =