Agentes de Polícia Judicial debatem porte de arma e segurança institucional na 15ª Região

O Núcleo dos Agentes de Polícia Judicial do Sindiquinze se reuniu, na noite desta terça-feira (09), em reunião ordinária para tratar de temas de interesse do segmento.

O encontro aconteceu, pela primeira vez, de maneira híbrida (presencial e remoto), com a participação de Agentes de toda a 15ª Região. Na abertura, o presidente Ivan Bagini falou sobre a felicidade em poder reencontrar presencialmente colegas do TRT-15 para o debate de questões relevantes para a segurança institucional do Tribunal.

O dirigente falou sobre a participação na audiência pública ocorrida no último dia 2 de agosto na Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público (CTASP) da Câmara dos Deputados. Representando a Fenajufe, Ivan apresentou um comparativo sobre o surgimento e a evolução do cargo, a partir da Lei nº 973/1949. O presidente do Sindiquinze também pontuou a necessidade da regulamentação da Polícia do Judiciário, pelo Poder Legislativo, e a retirada do limite de 50% para a concessão do porte de arma, com a atribuição do caráter funcional a esse porte em todo o território nacional.

Na oportunidade, os Agentes associados abordaram a necessidade da destinação de armamento para as unidades fora de sede, uma vez que os Fóruns seguem descobertos de proteção com os policiais judiciais armados.

Para os participantes, diante da alteração da nomenclatura e funções do cargo, é fundamental que os Agentes de toda a 15ª Região sejam devidamente treinados e equipados para o trabalho.

Sobre o tema, o coordenador do Núcleo Sidney Vieira e o conselheiro do sindicato Thiago Martins dos Reis enfatizaram a atuação do Sindiquinze na representatividade de todos os Agentes do Tribunal. “Nós temos trabalhado, e muito, inclusive em Brasília para derrubar o limite dos 50% para o porte de arma, para que todos sejamos devidamente equipados para a função na segurança institucional”, enfatizou Thiago.

Ao final, os presentes enalteceram o debate promovido pelo Núcleo e foram unânimes quanto à importância da mobilização do segmento para a devida regulamentação, via Congresso Nacional, da Polícia do Poder Judiciário da União, bem como em relação a todos os direitos e atribuições que serão acarretados com o cargo.

Por Caroline P. Colombo
Foto: Antonio Pecht. Jr. 

Baixe agora o aplicativo SINDIQUINZE para celulares Android e IOS!
Veja como é simples e rápido ter todas as notícias, serviços prestados e benefícios oferecidos pelo sindicato, em um só lugar!
Aproveite e também atualize seu cadastro pelo APP!

288 1visualizações hoje

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quatro − um =