Com aprovação da PEC dos Precatórios, foco do governo deve se voltar novamente para a reforma administrativa

postado em: NOTÍCIAS | 0

Mesmo com uma votação apertada – apenas 4 votos acima do necessário – em primeiro turno, o Governo Bolsonaro conseguiu aprovar na madrugada de hoje o texto-base da PEC dos Precatórios, que significa um calote de R$ 90 bilhões em credores do Governo para viabilizar o Auxílio Brasil em pleno ano eleitoral de 2022 e direcionar cerca de R$ 20 bilhões em emendas para o Centrão e demais apoiadores do Governo.

Lamentavelmente, o texto teve apoio de 25 parlamentares da oposição, do PDT e PSB, o que inclusive mereceu um agradecimento do principal defensor da proposta, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL). Os deputados ainda precisam votar os destaques (alterações pontuais no texto principal) e o segundo turno, e com uma margem tão estreita na primeira votação, ainda há chances de o texto ser rejeitado. Após o PDT ter decidido apoiar a PEC, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes anunciou a suspensão da sua pré-candidatura à Presidência da República pelo PDT. Apenas 5 dos 24 pedetistas foram contrários à PEC.

Lira, que usou e abusou de ferramentas para conseguir colocar a matéria em votação, teve dificuldades para alcançar o quórum. E isso deve se repetir para a votação definitiva e dos destaques, que, segundo Lira, pode ser hoje ou na próxima terça-feira.

PEC 32

Com a indefinição sobre a PEC dos Precatórios, a reforma administrativa continua em segundo plano e sem previsão de ser pautada, mesmo porque a PEC 32 enfrenta mais resistências e tem pontos ainda mais polêmicos do que a dos Precatórios. Mas caso consiga viabilizar o Auxílio Brasil de R$ 400,00, que vai substituir o Bolsa Família, o Governo Bolsonaro voltará a trabalhar pela aprovação da reforma administrativa, o que significa se jogar no ‘toma-lá-dá-cá’. No balcão de negócios gerenciado por Ciro Nogueira (PP-PI), ministro da Casa Civil, o voto favorável à PEC 32 vale a liberação de R$ 20 milhões em emenda parlamentar por deputado.

Por isso, a pressão contra a PEC 32 não pode parar! Na próxima semana, mais uma vez, diretores e associados do Sindiquinze estarão em Brasília na mobilização nacional organizada pela Fenajufe!

Confira quem são os deputados de São Paulo que votaram a favor da PEC dos Precatórios:

Abou Anni (PSL-SP) – votou Sim
Alexandre Leite (DEM-SP) -votou Sim
Capitão Augusto (PL-SP) -votou Sim
Carla Zambelli (PSL-SP) -votou Sim
Celso Russomanno (Republicanos-SP) -votou Sim
Cezinha Madureira (PSD-SP) -votou Sim
Coronel Tadeu (PSL-SP) -votou Sim
David Soares (DEM-SP) -votou Sim
EduardoBolsonaro (PSL-SP) -votou Sim
Eli Corrêa Filho (DEM-SP) -votou Sim
Fausto Pinato (PP-SP) -votou Sim
General Peternelli (PSL-SP) -votou Sim
GilbertoNasciment (PSC-SP) -votou Sim
Guiga Peixoto (PSL-SP) -votou Sim
Guilherme Derrite (PP-SP) -votou Sim
Guilherme Mussi (PP-SP) -votou Sim
Jefferson Campos (PSB-SP) -votou Sim
Luiz Carlos Motta (PL-SP) -votou Sim
Marcio Alvino (PL-SP) -votou Sim
Marco Bertaiolli (PSD-SP) -votou Sim
Maria Rosas (Republicanos-SP) -votou Sim
Miguel Lombardi (PL-SP) -votou Sim
Milton Vieira (Republicanos-SP) -votou Sim
Paulo Freire Costa (PL-SP) -votou Sim
Paulo Pereira (Solidariede-SP) -votou Sim
Policial Sastre (PL-SP) -votou Sim
Pr Marco Feliciano (PL-SP) -votou Sim
Ricardo Izar (PP-SP) -votou Sim
Ricardo Silva (PSB-SP) -votou Sim
Roberto Alves (Republicanos-SP) -votou Sim
Roberto de Lucena (Podemos-SP) -votou Sim
Rosana Valle (PSB-SP) -votou Sim
Tiririca (PL-SP) -votou Sim
Vinicius Carvalho (Republicanos-SP) -votou Sim

Por Antonio Pecht Jr. 

Baixe agora o aplicativo SINDIQUINZE para celulares Android e IOS!
Veja como é simples e rápido ter todas as notícias, serviços prestados e benefícios oferecidos pelo sindicato, em um só lugar!
Aproveite e também atualize seu cadastro pelo APP!

709 1visualizações hoje

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − catorze =